Transplante de barba: entenda o que é e como funciona o procedimento

Transplante de barba: entenda o que é e como funciona o procedimento

Transplante de barba: entenda o que é e como funciona o procedimento

Transplante de barba: entenda o que é e como funciona o procedimento

Seja pelo excesso de falhas ou pela ausência de pelos no rosto, o transplante de barba vem alcançando cada vez mais novos adeptos. A partir da popularização do estilo hipster em meados dos anos 2000, a barba voltou a marcar presença no universo masculino, se tornando um fator estético indispensável para muitas pessoas.

Além disso, é comum que ela seja adotada para camuflar cicatrizes que eventualmente possam comprometer a harmonia facial de alguns homens — sendo inclusive responsável pelo comprometimento da autoestima dos seus apreciadores. Portanto, se sonha com a oportunidade de ter uma barba bonita e volumosa, veio ao lugar certo!

Neste post explicaremos as principais dúvidas sobre o transplante. Confira!

Afinal, quais as causas para a falta de pelos faciais?

Em via de regra, as falhas podem estar associadas à genética ou surgir por conta de doenças dermatológicas. Nesse caso, é possível conseguir bons resultados por meio de tratamento clínico associado a medicamentos. Por outro lado, a correção do problema está diretamente associada à utilização de técnicas mais invasivas, especialmente quando tem origem genética.

Qualquer pessoa pode fazer o transplante?

Antes de começar a planejar uma cirurgia é muito importante fazer uma avaliação clínica. Afinal, além de entender as causas do problema, o cirurgião fará uma avaliação da área doadora e receptora para definir o melhor tratamento. 

Entretanto, a ocorrência de problemas dermatológicos como queloides ou dificuldade de cicatrização da pele podem inviabilizar o procedimento. Além disso, o transplante não é indicado para pessoas de cabelo crespo, visto que esses pacientes não apresentam resultados satisfatórios.

Como o transplante de barba é realizado?

Esse tipo de procedimento consiste na extração dos fios da área doadora que serão transplantados nas regiões que apresentam defeitos. Normalmente utiliza-se tanto a maçã do rosto (arco zigomático) quanto a parte inferior do pescoço (submandibular) para retirar os folículos doados, no entanto, é possível utilizar, por exemplo, os fios do couro cabeludo da região da nuca.

A técnica aplicada nesse tipo de procedimento é chamada de FUE, e é caracterizada pela retirada individual de unidades foliculares, permitindo um processo de cicatrização ideal, com pouca ou quase nenhuma marca aparente. Para cobertura é recomendado a aplicação de anestesia local ou sedação moderada — já que pode reduzir a apreensão causada pelo procedimento cirúrgico.

Por se tratar de uma cirurgia detalhista, o tempo médio pode girar em torno de 5 e 8 horas. A aplicação desse tipo de técnica requer cuidado e atenção e, por isso, pode levar um tempo considerável, especialmente quando se trata de um grande volume de fios a serem implantados.

Quanto tempo demora para ver os resultados?

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, um resultado satisfatório apenas pode ser alcançado após se passar entre cinco e seis meses. Em tese, depois desse período o cirurgião plástico pode avaliar a necessidade de uma nova sessão. Contudo, é muito comum que os resultados obtidos atendam às necessidades individuais com apenas um procedimento.

A barba mantém seu aspecto natural?

Um receio muito comum de pacientes que desejam implantar barba e bigode está diretamente relacionado ao crescimento dos fios. Embora a região doadora possa ter origem em outras partes do corpo, não existe a possibilidade dos pelos transplantados se destacarem dos demais.

Isso acontece porque os fios apresentam uma diferença muito sutil, não sendo possível observá-las a olho nu, por exemplo. Ademais, a linha de implantação segue padrões de ângulos totalmente naturais, proporcionando uma perfeita harmonização da face.

Quais os cuidados no pós-operatório?

Na maioria das cirurgias desse porte a recuperação do paciente é extremamente tranquila e sem ocorrências importantes. Para tanto, recomenda-se apenas que o ritmo das atividades seja moderado nos dias subsequentes, porém, não há qualquer indicação de repouso absoluto.

Por outro lado, é importante destacar que não se deve esfregar a pele, já que é comum apresentar coceira durante o processo de cicatrização. Nesses casos, o ideal é aplicar cremes hidratantes ou até mesmo produtos para barba, conforme prescrição médica.

Vale destacar que a queda dos pelos nos primeiros três meses após o procedimento é completamente normal e até mesmo esperado. Na sequência os pelos cresceram definitivamente, sendo possível utilizar barbeadores para dar a barba o formato desejado.

Concluindo, para garantir resultados perfeitos e sem falhas, é muito importante procurar um profissional devidamente habilitado para realizar o transplante de barba. Afinal, antes de tudo é preciso identificar quais são as causas do problema para assim definir qual o tratamento mais indicado.

Agora que você já sabe como funciona, que tal resolver definitivamente seu problema com os pelos faciais? Entre em contato conosco e faça uma avaliação online agora mesmo!