O que causa a calvície feminina?

O que causa a calvície feminina?

O que causa a calvície feminina?

Boa parte das mulheres que sofrem com repentinas quedas capilares desejam saber as causas da calvície feminina. Diferente do pensamento tradicional, este mal não afeta somente os homens e pode surgir das mais diferentes formas, de acordo com cada estrutura.
Entender as causas da calvície feminina é o primeiro passo para a manutenção, principalmente, da autoestima e vaidade da mulher. Sem dúvidas, são fatores mais que importantes e interferem em todas as áreas da vida.
O problema pode ser detectado através de alguns sinais bastante claros, como:
  • Quedas de cabelo mais intensas e frequentes que o normal;
  • Diminuição de espessura dos fios;
  • Diminuição da quantidade de fios por região da cabeça;
  • Clareamento do cabelo.
Ao identificar alguns destes “sintomas”, ou até todos, a recomendação é que se busque por especialistas. Somente eles poderão dar diagnósticos verídicos e dar a certeza da necessidade de procedimentos de tratamento. Iniciar qualquer tipo de processo por conta própria pode oferecer mais riscos que benefícios.
As causas da calvície feminina podem variar de questões hereditárias às psicológicas, de alterações, doenças ou até alimentação. Entre as principais, podem ser descritas:
1 Influências genéticas
Esta é considerada uma das mais comuns. Funciona como uma manifestação de heranças genéticas na fase adulta da mulher, quando o progresso dos níveis hormonais está em seu auge e ambas as determinantes, de certa forma, se conectam.
2 Alterações hormonais
Enquanto em casos de calvície masculina, a testosterona é a responsável pelo afinamento dos fios, para as mulheres, os níveis de estrógeno determinam o mesmo acontecimento. Eles se alteram, principalmente, durante a menopausa, podendo causar as quedas em maior volume.
O aparecimento dos primeiros sinais também acontece diferentemente dos casos masculinos. Enquanto homens sentem a calvície se manifestar em porções como em entradas frontais, mulheres sentem a queda em várias áreas do couro cabeludo.
3 Inflamações no couro cabeludo
Algumas doenças podem também gerar casos de quedas capilares. Entre as que podem ser citadas, estão:
  • Apendicite;
  • Infecções de garganta;
  • Alterações na tireoide;
  • Doenças dermatológicas;
  • Doenças autoimunes;
  • Problemas nos ovários.
Elas exigem tratamentos específicos, mas que acabam deixando os rastros prejudiciais ligados à redução de volume capilar.
4 Dietas duvidosas
Muito cuidado com as dietas de redução de peso produzidas através de más orientações. As que contam com baixos níveis de proteínas, principalmente, podem desencadear abstinência de nutrientes no organismo e impulsionar a calvície.
A solução definitiva
Surgindo como uma das resoluções para as áreas sem cabelo, a técnica de implante capilar é uma das protagonistas pela eficácia de resultados, que são definitivos. Nela, unidades foliculares serão removidas das áreas doadoras (geralmente na parte de trás da cabeça).
O sistema robótico Artas, disponível no Ceric, realiza um mapeamento digitalizado para a implantação dos folículos capilares com a raiz na área calva. Assim, o fio passa a crescer normalmente, recuperando a harmonia entre o cabelo e as linhas faciais, melhorando a distribuição de densidade.
Conheça um pouco mais deste método e realize uma avaliação online para saber sua compatibilidade com ele.